Mestrado: Análise da conectividade de fraturas em maciços cristalinos utilizando perfilagem geofísica e modelos de percolação

Data: 
02/05/2017 - 14:00
Local: 
Sala 15 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)


Defesa de dissertação de mestrado
Aluno: André Campos Guaragna Kowalski
Programa: Geofísica
Título: Análise da conectividade de fraturas em maciços cristalinos utilizando perfilagem geofísica e modelos de percolação

Comissão julgadora
1) Prof. Dr. Carlos Alberto Mendonça –IAG/USP
2) Prof. Dr. Chang Hung Kiang –UNESP/Rio Claro-SP
3) Profa. Dra. Sueli Yoshinaga Pereira –Unicamp/Campinas-SP
 
 
Resumo
O principal objetivo deste trabalho foi avaliar um procedimento de campo para testar o comprimento mínimo que fraturas devem ter para construir uma rede de fluxo em escala de dezenas de metros ao longo de maciços cristalinos. O comprimento mínimo é determinado a partir do limite de percolação, definido por modelos baseados na Teoria da Percolação e a densidade de fraturas no poço, determinada pela perfilagem ótica. Para testar o valor de 3,9 metros que foi encontrado, foram realizados bombeamentos em dois poços próximos enquanto o nível estático era registrado no poço de observação. O método apresenta facilidades em termos de operação e facilidade em obter-se o número de fraturas que interceptam o poço, no entanto o registro do nível estático é afetado por fatores externos, como presença de   efeitos de maré e variação da pressão atmosférica, e correções são necessárias para permitir identificar a interferência proveniente somente do bombeamento.
Palavras chave: Conectividade de fraturas. Teoria da Percolação. Perfilagem geofísica. Comprimento de fraturas. Imageamento ótico. Perfilagens elétricas. Testes de bombeamento.