O eclipse solar de 26 de fevereiro de 2017

No próximo domingo, dia 26/2, ocorrerá um eclipse solar visível de quase todo o país. Apenas os moradores da Região Norte do Brasil não poderão observá-lo. Nas outras regiões o mesmo será visível com distintas frações de cobertura do disco solar. No Estado de São Paulo, entre 40% e 50% do Sol será encoberto pela Lua, dependendo da cidade. A menor cobertura será no oeste paulista e a maior no litoral. Na cidade de São Paulo ele poderá ser melhor observado entre 11 horas e meio-dia, tendo seu máximo ao redor das 11:30.
 
Este eclipse solar é raro porque ocorrerá quando a Lua está próxima do seu apogeu, ou seja, o mais longe possível da Terra. Por esta característica, ele não será total em lugar algum da Terra mas sim anular: em uma estreita faixa, o Sol poderá ser observado como um anel brilhante circulando a silhueta da Lua. Isto ocorrerá em um trecho do Oceano Pacífico, no sul do Chile, sul da Argentina, ao longo de uma faixa no Atlântico Sul e finalmente em Angola e no Congo.
 
Para observar o eclipse, deve-se utilizar um filtro solar adequado. Tais filtros podem ser vidros de soldador ou filtros de acetato específicos para observações solares. Óculos escuros não devem ser usados como filtro! E não esqueça: nunca, NUNCA olhe para o Sol com instrumentos de aumento como lentes, binóculos ou telescópios que não estejam equipados com filtros específicos para o Sol. Queimaduras na retina podem acontecer e são irreversíveis.
 
 
Texto do Prof. Dr. Roberto Dell'Aglio Dias da Costa - Departamento de Astronomia do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP